Buscar
  • Fernanda Mueller

NYC Experiences: Nova York na ponta do lápis

Atualizado: Ago 15

Poucas pessoas sabem, mas o AirBnB, além de ser uma plataforma de aluguel de hospedagem pelo mundo, também oferece experiências, guiadas por anfitriões locais. É uma forma muito mais intimista de mergulhar na cultura do lugar que você está. No ano passado, eu participei de várias experiências em Nova York e fiquei encantada com tudo o que aprendi e as pessoas que conheci. Então decidi reunir meus relatos na série NYC Experiences.


Desenho da Estação Grand Central, em Nova York

Registrar memórias de viagem sem um celular ou câmera fotográfica parece inimaginável hoje em dia, mas no tour Sketch and The City, traduzido para o português como Conheça Nova York desenhando, os turistas são convidados a experienciar a cidade fazendo desenhos dos pontos turísticos.


Com seu olhar de artista, o guia Ben Ponté tem uma facilidade para observar os detalhes e foi assim que surgiu a ideia para criar o tour: observando. Ele conta que passava muito tempo desenhando no metrô e então percebeu como as pessoas estão sempre com a cabeça para baixo, olhando para o celular:


“Nós estamos perdendo muito hoje em dia, porque simplesmente não estamos olhando. Eu percebi enquanto fazia meus esboços que desenhar é quase como a antítese da experiência digital: você está realmente prestando atenção”.

Esse é um passeio diferente tanto para turistas, quanto para locais, que são convidados a observar os detalhes da cidade que eles não veem no dia a dia. Eu tenho que confessar que já me arrependi de não ter aproveitado vários passeios turísticos, pois estava mais preocupada em tirar fotos e fazer vídeos do que enxergar os lugares com os meus próprios olhos. Na experiência do Ben, no entanto, fui forçada a deixar o celular de lado.


O anfitrião e artista, Ben Ponté, também faz desenhos durante a experiência

Desenhando pelas ruas de Nova York


No começo, Ben distribui um caderno, lápis e apontador para cada participante. Não recebemos borracha, pois, segundo ele, nenhum traço deve ser considerado erro — esse foi o maior desafio para mim, uma pessoa com zero habilidades manuais. Mas ele explica que não é necessário ter habilidade técnica, o foco é na experiência de desenhar, não no resultado.


Em cada tour, as pessoas desenham não apenas os pontos turísticos, mas também durante o caminho. O guia faz você realmente prestar atenção nas coisas que as pessoas geralmente não veem, como detalhes no chão e nos prédios. Além disso, os grupos são pequenos — até oito participantes — , o que torna a experiência bem mais pessoal.

Desenho da área externa da Estação Grand Central

Três opções de tour em Nova York


Ben é o guia de três tours diferentes. Todos duram cerca de duas horas. O principal começa na Grand Central, a famosa estação de trem da cidade e vai em direção a Biblioteca Pública de Nova York e o Bryant Park (um dos meus parques preferidos).


O segundo acontece no Central Park. Começa no Strawberry Fields (ponto onde está a escultura Imagine, em homenagem ao cantor John Lennon) e vai até o MET — Museu Metropolitano de Arte. No inverno as pessoas passam mais tempo desenhando dentro do museu. O terceiro tour é pelo High Line Park (parque suspenso no bairro Chelsea), mas este não está disponível de Novembro a Fevereiro, por ser realizado ao ar livre e o inverno é bem rigoroso em Nova York.


Mesmo tendo uma rotada planejada, a experiência é sempre diferente, afinal você não sabe o que vai encontrar no caminho. A ideia não é só visitar Nova York, mas realmente experienciá-la. É uma ótima forma de conhecer a cidade pra quem não curte os passeios turísticos clichês!



A experiência Sketch and The City pode ser reservada aqui.


Além de escrever, amo contar histórias por meio de conteúdo audiovisual.

Então também produzi a série NYC Experiences em vídeo:



35 visualizações

© 2020 created by Fernanda Mueller